Premium

Branquinho investigado por branqueamento na Suíça

Branquinho investigado por branqueamento na Suíça

O Ministério Público (MP) abriu uma investigação por suspeitas de fraude fiscal e branqueamento de capitais visando o ex-deputado do PSD Agostinho Branquinho e o administrador da empresa PMV, Joaquim Teixeira.

O novo inquérito nasceu das suspeitas de tráfico de influência e prevaricação, envolvendo o ex-presidente e dois vereadores da Câmara de Valongo, para além de técnicos, no caso da construção do Hospital S. Martinho, em que o antigo deputado foi acusado de ter recebido 225 mil euros para meter cunhas políticas.

Nos despachos que antecedem a acusação dos arguidos, o MP explica ainda estar a aguardar o tratamento de informação chegada das autoridades judiciais suíças, para as quais foi enviada uma carta rogatória sobre suspeitas de crimes de fraude fiscal e de branqueamento de capitais alegadamente cometidos pelos arguidos Agostinho Branquinho e Joaquim Teixeira.

Outras Notícias