Alcochete

Bruno de Carvalho e restantes arguidos vão a julgamento

Bruno de Carvalho e restantes arguidos vão a julgamento

Os 44 arguidos acusados pelo Ministério Público no âmbito do processo do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, vão todos a julgamento. Bruno de Carvalho já reagiu.

O ex-presidente do Sporting vai ser julgado pelo ataque à Academia do Sporting a 15 de maio de 2018. Bruno de Carvalho, Mustafá e os restantes 42 arguidos foram pronunciados pelo juiz Carlos Delca de todos os factos que constam na acusação produzida por Cândida Vilar.

O juiz de Instrução Criminal do Barreiro decidiu que as provas recolhidas pelo Ministério Público são suficientes para levar o caso a julgamento, em tribunal coletivo. Carlos Delca decidiu alterar as medidas de coação dos arguidos detidos para prisão domiciliaria, à exceção de Nuno Mendes.

O julgamento, ainda sem data marcada, deve acontecer no Tribunal de Almada.

Entretanto, o ex-dirigente leonino reagiu à decisão judicial. "Quem propositadamente permite que alguém seja continuadamente enxovalhado, caluniado e difamado é criminoso... e cobarde!", escreveu Bruno de Carvalho no Facebook.

Neste processo tutelado por Cândida Vilar, no DIAP de Lisboa, são acusados 44 arguidos, entre eles Bruno de Carvalho, o ex Oficial de Ligação aos Adeptos Bruno Jacinto e o ex-líder da Juve Leo, Nuno Mendes ("Mustafá"), tidos como autores morais do ataque à Academia.

O Ministério Público imputa aos arguidos crimes de terrorismo, sequestro, ofensa à integridade física qualificada e ameaça agravada.

Outros Artigos Recomendados