Cascais

Burlão transnacional rouba 128 mil euros a idosa e é detido em lavandaria

Burlão transnacional rouba 128 mil euros a idosa e é detido em lavandaria

Um homem, 37 anos, foi detido por agentes da PSP de Cascais por suspeitas de burla qualificada, que lhe terá rendido cerca de 128 mil euros.

Segundo avança o jornal digital Cascais24, o suspeito é um cidadão brasileiro, suspeito de integrar uma rede transnacional de burlas informáticas, e a vítima uma idosa, de 78 anos, a residir na freguesia de Alcabideche.

O suspeito foi detido junto a uma lavandaria, em Massamá, Queluz, que usava como referência para a entrega de encomendas feitas online.

Os polícias de Cascais efeturam a detenção quando o homem procedia ao levantamento de uma encomenda de telemóveis topo de gama, feita online no site da FNAC.

É suspeito da prática de crimes de burla informática, falsificação ou contrafação de documentos, acesso ilegítimo e detenção de arma proibida.

Segundo informou esta terça-feira a PSP, o suspeito foi intercetado e detido "no âmbito de uma investigação relacionada com vários movimentos bancários fraudulentos efectuados para a conta de terceiros, bem como pagamentos de serviços associadas a várias empresas, num total de 128.368,45€ (cento e vinte e oito mil, trezentos e sessenta e oito e quarenta e cinco cêntimos) de prejuízo patrimonial para o titular da conta".

A vítima é uma idosa, de 78 anos, a viver na freguesia de Alcabideche, que, no dia 12, formalizou queixa policial ao verificar que lhe tinham desaparecido da conta 128 mil euros, a partir de movimentos feitos à sua revelia entre os dias 10 e 12.

Já no decurso de uma busca domiciliária à residência do suspeito, em Queluz, efetuada posteriormente, foi possível aos agentes de investigação criminal da PSP de Cascais confiscarem diversos objetos utilizados na prática delituosa, nomeadamente, computador, scanner, impressora, diverso material informático, telemóveis, carimbos, vários documentos falsos e, entre outros, pins de cartões de crédito e de débito.

De acordo com a PSP, este género de burla informática enquadra-se num "esquema bastante ardiloso, sendo que este suspeito é um dos membros de uma rede que opera a nível nacional e internacional".

Depois de submetido a primeiro interrogatório judicial, o suspeito viu confirmada a prisão preventiva, tendo recolhido ao Estabelecimento Prisional de Caxias.

Outros Artigos Recomendados