PJ

Burlou estrangeiros em 1,4 milhões de euros com casas para arrendamento

Burlou estrangeiros em 1,4 milhões de euros com casas para arrendamento

A Polícia Judiciária anunciou a detenção de um homem, com cerca de 30 anos, suspeito de participar numa burla de quase 1,5 milhões de euros envolvendo arrendamento de casas para férias em Portugal.

O suspeito, um cidadão de nacionalidade estrangeira com cerca de 30 anos, foi detido, quinta-feira, na Amadora, numa operação da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica - UNC3T, no seguimento de Mandado de Detenção emitido pelo Tribunal de Sintra.

"O indivíduo é suspeito de fazer parte de uma estrutura criminosa transnacional que atuou em Portugal desde, pelo menos, junho de 2016, para burlar pessoas na internet e seguidamente branquear o dinheiro através da angariação de Money Mules", pessoas que aceitam que a conta bancária seja usada para depósitos de dinheiro, normalmente oriundos do estrangeiro.

Segundo a PJ, que no âmbito desta investigação já havido detido 27 indivíduos implicados na participação dos referidos crimes, "a organização colocava anúncios na internet a oferecer imóveis em Portugal para arrendamento."

As vítimas eram na sua esmagadora maioria estrangeiros, residentes em Espanha, Alemanha, Áustria, República Checa, Holanda, Estónia, Finlândia, Suíça, Reino Unido, entre outros, que procuravam Portugal como destino de férias, esclarece a PJ. "O valor total estimado da burla é superior a €1.420.000,00", acrescenta a nota enviada às redações.

O detido foi presente a primeiro interrogatório, no tribunal de Sintra, "tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG