Atropelamento na A6

Cabrita é ouvido amanhã pelo MP e passa a arguido

Cabrita é ouvido amanhã pelo MP e passa a arguido

Inquérito ao atropelamento mortal de um trabalhador na A6, em junho, foi reaberto.

O ex-ministro Eduardo Cabrita é ouvido pelo Ministério Público (MP), em Évora, na sexta-feira, para ser constituído arguido no inquérito ao atropelamento mortal, pelo carro de estado, em que seguia de um homem, na A6, entre Estremoz e Évora, a 18 de junho do ano passado.

A informação foi avançada, esta quinta-feira, por diversos órgãos de comunicação social e confirmada pelo JN.

O antigo titular da pasta da Administração Interna não tinha sido acusado pelo MP de qualquer crime, mas o inquérito acabou por ser reaberto na sequência de um requerimento da Associação de Cidadãos Auto-Mobilizados (ACA-M) a solicitar que Eduardo Cabrita e o chefe de segurança da comitiva fossem investigados.

A decisão foi tomada pelo diretor do Departamento de Investigação e Ação Penal de Évora, superior hierárquico da procuradora que investigara o caso e que optara por acusar apenas o motorista do veículo de homicídio por negligência.

No final, o ex-ministro poderá, ou não, ser acusado. Nuno Santos, de 43 anos, foi atropelado durante trabalhos na via. Deixou duas filhas menores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG