Mondim de Basto

Caçador que matou amigo por engano em prisão domiciliária

Caçador que matou amigo por engano em prisão domiciliária

O sapador florestal que matou um amigo por engano, ao confundi-lo com um javali, quando ambos estavam a caçar ilegalmente na aldeia de Bilhó, em Mondim de Basto, foi colocado em prisão domiciliária pelo Tribunal de Vila Real.

O juiz de instrução criminal decidiu que o arguido seja colocado na Cadeia de Vila Real até que a Direção-geral de Reinserção Social e Serviços Prisionais tenha em funcionamento o sistema de vigilância eletrónica, a colocar em casa do caçador furtivo.

Foi na segunda-feira à noite que o sapador florestal andava à caça ilegal do javali, alegadamente por o animal estar a provocar estragos nos cultivos da aldeia.

António Horto, de 45 anos, confundiu o amigo e vizinho António Carvalho, 59 anos, com o animal e baleou-o quando este estava no meio de um campo de milho.

A vítima também andava à caça do mesmo animal.

Outras Notícias