Porto

Cadastrado com pulseira eletrónica traficava a partir de casa

Cadastrado com pulseira eletrónica traficava a partir de casa

Um homem de 30 anos, cadastrado e em prisão domiciliária com pulseira eletrónica, controlava uma rede de tráfico de droga a partir de casa, no bairro do Cerco, no Porto, com a ajuda da mulher.

Foram ambos detidos por militares do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento de Santo Tirso da GNR, no decurso de uma operação que decorreu terça-feira e que foi o culminar de uma investigação que durou um ano e meio.

Durante as diligências dos investigadores, que incluíram buscas domiciliárias naquele bairro portuense, foram ainda identificados quatro indivíduos, com idades entre os 30 e os 35 anos e antecedentes criminais por tráfico, posse e consumo de estupefacientes, que vendiam nas ruas a droga - sobretudo cocaína e haxixe - que era preparada na casa do casal. As vendas eram efetuadas em vários concelhos do distrito do Porto, onde operava a rede que agora foi desmantelada.

Entre o material apreendido pelos investigadores do NIC contam-se 120 gramas de cocaína em elevado grau de pureza (o suficiente para três mil doses), 200 doses de haxixe e seis de canábis, uma balança de precisão e material de corte e embalamento, quatro réplicas de armas de fogo, 120 euros em notas falsas cuja origem é ainda desconhecida, 1700 euros em numerário, telemóveis e um automóvel.

Os dois detidos foram presentes na quarta-feira ao Tribunal Judicial do Porto, para aplicação das respetivas medidas de coação. O homem de 30 anos, que já cumpriu pena por tráfico de droga e agressões e está referenciado pelas autoridades como um indivíduo muito violento, foi colocado em prisão preventiva. A mulher, de 26 anos, ficou em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG