Maia

Cadastrado montou laboratório de droga na residência da família

Cadastrado montou laboratório de droga na residência da família

Estufa equipada com sistemas de aquecimento e extração de ar produzia canábis que era vendida no concelho da Maia. GNR deteve, na quinta-feira, traficante e constituiu arguido um dos dois homens responsáveis por vender a droga

Um desempregado, de 33 anos, montou um laboratório para produzir canábis, na própria habitação da família, situada na Maia. No quarto, o cadastrado instalou uma estufa equipada com sistema de aquecimento, tubos de extração de ar e aparelhos de ventilação, que lhe permitiram produzir a droga que, ao longo do último ano, o transformaram num dos principais traficantes daquele concelho. O indivíduo foi detido nesta quinta-feira, pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Matosinhos. Tinha na sua posse quatro armas de fogo e um silenciador.

O detido já contava com várias condenações por roubo e furto, que nunca o levaram à prisão, mas nos últimos anos dedicou-se ao tráfico de droga. No âmbito do plano delineado, montou, na moradia que partilha com a esposa e os sogros, um autêntico laboratório para a produção de canábis.

PUB

A estufa estava equipada com um sistema de aquecimento e de extração de ar que facilitava o rápido crescimento das plantas de canábis. O laboratório também servia para tratar e embalar a droga, que era vendida diretamente aos consumidores, sobretudo residentes no concelho maiato. A venda estava a cargo do produtor da canábis, mas também de dois homens contratados para a realização dessa tarefa.

Investigação de meio ano do NIC terminou com buscas

Há seis meses, o traficante começou a ser investigado pelo NIC de Matosinhos que, ao longo do tempo, foi percebendo como estava montado todo o processo de produção e venda de droga. Na quinta-feira, foram também os militares do NIC de Matosinhos quem realizaram a busca à casa referenciada e confirmaram a existência da estufa.

Nessa ocasião, foram apreendidas 14 plantas de canábis suficientes para mais de 1500 doses, assim como sacos herméticos para acondicionamento da droga, equipamentos de iluminação de alta potência, dois aparelhos de ventilação mecânica e um aparelho extrator e respetiva tubagem. Na habitação foram encontradas quatro armas de fogo transformadas, um silenciador para aplicar numa pistola e uma faca de borboleta.

Na operação levada a cabo pela GNR foi detido o traficante responsável pela produção da canábis e um dos homens com a tarefa de vender a droga, de 30 anos e também residente na Maia, foi constituído arguido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG