Gaia

Casa do portista Corona assaltada durante a final da Taça da Liga

Casa do portista Corona assaltada durante a final da Taça da Liga

A casa do jogador portista Corona, em São Félix da Marinha, Gaia, foi assaltada, sábado à noite, à hora do desafio Braga - F. C. Porto, para a final da Taça da Liga.

Com uma arma, os assaltantes ameaçaram a funcionária que estava na habitação e levaram joias, num valor ainda por quantificar. A ação foi levada a cabo por vários indivíduos.

Corona foi titular a tempo inteiro no encontro Braga - F. C. Porto e estava, por isso, ausente. Tirando proveito dessa ausência, os assaltantes escolheram a casa do atleta dos dragões como alvo e furtaram objetos de valor. Na residência, os que entraram depararam-se com uma funcionária, que intimidaram, ameaçando-a com uma arma de fogo.

O roubo terá sido cometido quando o embate entre bracarenses e portistas estava no intervalo. Apesar de ameaçada, a mulher não foi agredida, nem sofreu ferimentos. O incidente foi comunicado às autoridades. Foi ativada a secção de combate ao terrorismo e banditismo da Polícia Judiciária do Porto. Os agentes estiveram no local a recolher vestígios para identificar os autores do roubo. Corona soube do assalto após o desfecho da final da Taça da Liga.

Por coincidência, ou não, no espaço de dois meses este é o segundo caso tornado público a envolver assaltos a casas de jogadores do F. C. Porto, à hora de um jogo.

Também em Gaia, em dezembro do ano passado, a vítima foi outro portista, Otávio, que naquela noite disputava uma partida dos dragões com o Feyenoord, para a Liga Europa.

Nessa altura, na moradia estavam a mulher e os filhos. A mulher ouviu barulho no piso superior e quando subiu deparou-se com os ladrões. Foi dado o alerta à Polícia, mas os homens fugiram pelas traseiras, levando joias e outros artigos de valor. Ninguém ficou ferido.