Grândola 

Casal enganou família brasileira para os explorar em herdade 

Casal enganou família brasileira para os explorar em herdade 

Um casal proprietário de uma herdade em Grândola prometeu a uma família de nacionalidade brasileira boas condições de trabalho em Portugal, mas acabou por explorá-los com trabalho forçado sem quaisquer condições.

O homem foi detido em outubro de 2020, ficou em prisão preventiva, e esta quarta-feira, o Ministério Público (MP) acusou o casal de crimes de tráfico de pessoas para exploração laboral, auxílio à imigração ilegal e angariação de mão de obra ilegal.

O casal aliciou e facilitou a vinda das vítimas para Portugal com garantias sobre a sua legalização e garantindo-lhes excelentes condições de trabalho e regalias. No aeroporto, à chegada ao país, a família foi instruída pelos arguidos a informar as autoridades de que estariam de férias e assim conseguirem entrar em solo português.

Os arguidos recolheram as vítimas, albergaram-nas na sua herdade e não mais as deixaram sair. Definiram as tarefas que deveriam executar, horários e salários, contudo, o casal obrigava os ofendidos a trabalharem mais horas do que previamente definido, não cumpriu as promessas relativas aos pagamentos nem procedeu à respetiva legalização.

As vítimas ficavam cada vez mais numa situação de dependência dos arguidos, os quais lhes recordavam com frequência que permaneciam ilegalmente no país. A investigação foi dirigida pelo Ministério Público com a coadjuvação do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG