Jurisdição

Casal português detido em Espanha pode cumprir pena antes de vir para Portugal

Casal português detido em Espanha pode cumprir pena antes de vir para Portugal

Sidney e Nélida poderão ser julgados e ter de cumprir pena em Espanha antes virem para Portugal. Dupla foi detida sábado à noite enquanto comia um hambúrguer no carro, em Zamora, no país vizinho.

Um juiz de instrução de Zamora decidirá amanhã, segunda-feira, se Sidney Alberto e Nélida Cristina vão responder primeiro perante a justiça portuguesa ou a espanhola. Estão indiciados por pelo menos quatro roubos do outro lado da fronteira e cinco deste lado. São ainda suspeitos de um triplo homicídio em Bragança que poderá ter desencadeado esta onda de violência e de crime.

Ao que o JN apurou junto de fonte judicial, há dois cenários em cima da mesa: Sidney, 42 anos, e Nélida, 40, ficam presos para responder pelos crimes em Espanha, e podem até eventualmente cumprir pena antes de virem para Portugal, ou são libertados. Neste caso serão logo novamente detidos à luz do mandado de detenção internacional emitido pelos roubos no Algarve e no Fundão

PUB

Note-se que, mesmo ficando presos em Espanha, as autoridades locais deverão dar acesso aos portugueses, por exemplo, para a sua constituição como arguidos pelos roubos em Portugal ou até, pelo triplo homicídio de Bragança, do qual são suspeitos, mas que ainda está sob investigação. As autoridades judiciais dos dois países têm estado em contacto.

Casal não resistiu à detenção

Uma das fugas recentes mais mediáticas terminou anteontem à noite sem o disparar de um único tiro. Sidney e Nélida foram cercados e surpreendidos por vários agentes da Polícia Nacional espanhola quando comiam um hambúrguer num carro em Zamora.

Tinham sido reconhecidos por um cidadão que alertou as autoridades. Foram enviados agentes à paisana que detetaram o casal a comer discretamente num carro vermelho roubado dias antes em Madrid. Discretamente rodearam o veículo. Depois, de rompante e armas na mão, deram ordem de detenção ao par. Sem hipóteses de fuga, Sidney e Nélida renderam-se sem resistir. Ficarão na Comisaria Provincial de Zamora até serem levados perante um juiz na segunda-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG