Premium

Casas e barcos pagos com fraudes nas transferências do futebol

Casas e barcos pagos com fraudes nas transferências do futebol

Autoridades acreditam que agentes de futebol usaram contratos fictícios para lucrar 10 milhões de euros.

As autoridades espanholas que investigam Fali Ramadani, o empresário albanês de futebol cuja empresa representa, entre outros, o ponta de lança do Benfica Haris Seferovic e vários antigos atletas do clube da Luz, acreditam que o dinheiro proveniente das alegadas fraudes fiscais serviu para pagar barcos e casas de luxos, no Sul de Espanha. Ramadani e um sócio da agência Lian Sports, Nikola Damjanac, terão conseguido branquear dez milhões de euros.

Através de alegados contratos e transferências fictícias, tendo como centro o clube cipriota Apollon Limasol, os empresários terão conseguido lucrar milhões de euros que decidiram aplicar em Espanha.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG