O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Centenas de portugueses burlados com esquema de canábis

Centenas de portugueses burlados com esquema de canábis

É uma burla em pirâmide à escala europeia que lesou centenas de pessoas em Portugal, onde o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) concentrou todos os processos até então espalhados pelo país. A investigação chegou na semana passada à Polícia Judiciária. O esquema que prometia altos rendimentos em troca de investimentos em canábis medicinal através de uma página da Internet já conta com cerca de 260 vítimas em território nacional. Algumas delas chegaram a investir até 100 mil euros.

Tudo começou em 2020, com a criação da página Juicyfields, com sede nos Países Baixos. A empresa, adianta este domingo uma notícia do "Público", oferecia a venda de clones de plantas de canábis por 50 euros, com a garantia de os mesmos iam ser plantados e recolhidos para serem vendidos a parceiros da indústria farmacêutica. Os primeiros investidores eram aliciados a angariar outros financiadores, sendo remunerados com bónus pela obtenção de novos membros. Em média, os retornos prometidos atingiam os 30% mensais.

Rapidamente, o esquema propagou-se por toda a Europa e atingiu o seu pico em Portugal no início deste ano, com centenas de investidores a aplicar entre 50 a 100 mil euros na Juicyfields. Tal como outros esquemas em pirâmide, os promotores patrocinavam eventos com repercussão mediática. Em Portugal, a Juicyfields foi um dos patrocinadores oficiais da Cannadouro - Feira Internacional de Cânhamo do Porto, que se realizou em novembro de 2021. A projeção que obtiveram neste evento poderá ter contribuído para angariar milhares de novos clientes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG