Tribunal

Cidadão chinês expulso de Portugal por traficar droga a partir de Aveiro

Cidadão chinês expulso de Portugal por traficar droga a partir de Aveiro

O Tribunal de Aveiro condenou, esta segunda-feira, um homem de nacionalidade chinesa por tráfico de estupefacientes a uma pena de cinco anos e nove meses de prisão. A. C., que assistiu à leitura da sentença por videoconferência, será também expulso de Portugal e proibido de regressar durante cinco anos.

O arguido estava acusado de cultivar canábis num armazém em Cacia, Aveiro, e de enviar remessas para o estrangeiro recorrendo a transportadoras. Numa ocasião, foram apreendidas quase 11.800 doses.

Hoje, o tribunal deu como provado estes crimes, considerando que o arguido não era um mero funcionário, sendo parte, com outros indivíduos, daquele esquema criminoso. Condenou-o, por isso, a cinco anos e nove meses de prisão e expulsão do país, proibindo-o de regressar a Portugal durante cinco anos.

O homem era também acusado de roubo qualificado, mas o tribunal considerou que não ficou provado ter sido ele o responsável pela ligação ilegal de eletricidade ao armazém, que permitiu o consumo de energia sem pagar à EDP. Absolveu-o, assim, deste crime e do pedido de indemnização da EDP, que estimou o prejuízo em cerca de 50 mil euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG