Justiça

Comandante solidário com PSP que estiveram no Bairro da Jamaica

Comandante solidário com PSP que estiveram no Bairro da Jamaica

Superior hierárquico da PSP de Setúbal contesta críticas e promete apoio pessoal e institucional após intervenção em "bairro de muito difícil atuação" no passado domingo, no Seixal. A associação SOS Racismo vai apresentar uma queixa contra os agentes intervenientes, acusando-os de agressões "absolutamente injustificáveis e inaceitáveis". A PSP abriu um inquérito para "averiguação interna".

Numa mensagem interna coletiva a que o JN teve acesso, o comandante Manuel Viola da Silva realça a "coragem" dos agentes da PSP envolvidos, no domingo, na intervenção no Bairro da Jamaica que, "mesmo num ambiente de grande hostilidade para com eles, conseguiram terminar a desordem para a qual foram chamados e também conseguiram efetivar e manter a detenção do indivíduo suspeito de ter atingido com uma pedra na boca o agente".

Para Viola da Silva, o vídeo publicado nas redes sociais "apenas mostra a intervenção policial na parte que interessa aos desordeiros, não mostrando a parte inicial onde se poderia verificar o apedrejamento de que o nosso pessoal foi alvo e que levou à nossa intervenção".

O comandante distrital de Setúbal antecipa as críticas pois "quem está confortavelmente sentado no seu sofá a ver o vídeo pela televisão pode achar que poderíamos ter atuado de outra forma, nomeadamente e apenas através de conversa com os desordeiros". Esse não é o caso, argumenta o responsável policial.

Manuel Viola da Silva, que "enquanto jovem subcomissário por diversas vezes" atuou no Bairro da Jamaica, explica que "quem está no terreno, os polícias, e tem de participar neste tipo de intervenções, em ambientes muito hostis e que colocam em causa a sua integridade física, sabe bem que não há outra forma, que aquela que utilizámos, de enfrentar indivíduos que apenas querem é agredir de forma gratuita os agentes de autoridade que simplesmente procuram cumprir a sua missão, e que neste caso apenas procuravam terminar com uma desordem entre mulheres, para a qual foram chamados ao bairro".

Por isso, escreve o comandante distrital, "através deste email mostro toda a minha solidariedade para com os elementos policiais da Divisão do Seixal, deste Comando Distrital de Setúbal, que participaram nesta difícil intervenção policial, e sobretudo para com o agente que foi alvo de uma pedrada na boca, desejando-lhe as rápidas melhoras".

Manuel Viola da Silva termina com uma mensagem para os agentes envolvidos: "Poderão contar com todo o meu apoio pessoal e institucional como vosso comandante distrital, pois somos uma Equipa e nos momentos mais difíceis temos sempre de contar uns com os outros".

Recorde-se que, na manhã do passado domingo, a polícia foi alertada para "uma desordem entre duas mulheres" no Bairro da Jamaica, tendo sido destacada para o local uma equipa de intervenção rápida da PSP de Setúbal. Segundo aquela força policial, um grupo de homens reagiu à intervenção dos agentes da polícia quando estes chegaram ao local, atirando pedras.

No incidente ficaram feridos, sem gravidade, cinco civis e um agente da PSP que foram assistidos no Hospital Garcia de Horta, em Almada.

Outros Artigos Recomendados