Aviação

Concurso para registar drones na mira da justiça

Concurso para registar drones na mira da justiça

Está em causa um contrato de 1,7 milhões de euros adjudicado a empresa sem experiência na área.

O Ministério Público está a investigar os contornos que levaram a Autoridade Nacional da Aviação Civil a atribuir um contrato de 1,7 milhões de euros para a criação de um software específico que permitiria o registo online de drones a uma empresa que não tinha comprovado experiência nos trabalhos a executar. Ao JN, a PGR confirmou a existência do inquérito-crime no DIAP de Lisboa ainda sem arguidos constituídos.

O contrato, celebrado em março após um concurso público lançado no ano passado, foi posto em causa pela Comissão de Trabalhadores da ANAC, que denunciou ao Tribunal de Contas a suspeita de favorecimento entre o diretor de informática, que dirigiu todo o processo, e a empresa Softready, que ganhou o contrato e que desde 2014 trabalha com a ANAC, como o JN noticiou esta quarta-feira.

Ler mais na edição impressa ou versão e-paper

Outros Artigos Recomendados