Premium

Condenada seis vezes por burlas continua livre e a fazer vítimas

Condenada seis vezes por burlas continua livre e a fazer vítimas

Na primeira burla que lhe é conhecida, simulou sofrer de um cancro para promover peditórios e campanhas, em diversas freguesias do concelho de Paredes, onde reside, em Gandra.

O caso foi denunciado no início de 2011 pelo padre de Baltar, durante a missa, e deixou a população chocada. Mas nem isso fez parar Sandra Eugénia Silva que, desde então, foi condenada seis vezes, por crimes de furto, falsificação de documentos, falsificação de boletins e burla. Contudo, entre multas e penas de prisão suspensas, nunca passou um dia atrás das grades.

Agora, enfrenta mais dois processos judiciais por usar documentos de identificação de pessoas suas conhecidas para realizar contratos com empresas de telecomunicações, de venda de produtos de beleza e domésticos e de concessão de crédito. Contratos que nunca pagou e cujas faturas chegaram, de surpresa, às casas dos burlados.

Outras Notícias