Bragança

Condenado a 17 anos de prisão por matar a mulher à facada

Condenado a 17 anos de prisão por matar a mulher à facada

O Tribunal de Bragança condenou, esta sexta-feira, a 17 anos de prisão o homem que matou a mulher à facada em Carrazeda de Ansiães no dia 11 de outubro de 2019. Vai ainda ter de indemnizar em 80 mil euros um dos dois filhos, que na altura do crime era menor.

O arguido foi condenado pelo crime de homicídio qualificado de que foi vítima a mulher e também pelo crime de homicídio simples na forma tentada, que foi desgravado de homicídio qualificado tentado, cuja vítima foi um homem que o suspeito encontrou com a mulher e que vai receber cerca de 3500 euros de indemnização.

Abel Lopes, com 54 anos, encontra-se em prisão preventiva desde que assassinou a mulher, com 16 golpes de navalha, e feriu o homem que a acompanhava naquela manhã numa zona à entrada da aldeia de Samorinha, em Carrazeda de Ansiães.

O juiz que presidiu ao coletivo que julgou o caso considerou que a violência doméstica é um crime muito censurável e que "é impressionante" o número de casos consumados. Só em 2020, foram detetadas 13.093 vítimas diretas, 79,9% mulheres, e um total de 32 homicídios no nosso país, segundo os dados da Associação de Apoio à Vítima, pelo que há necessidade de prevenção geral deste crime, considera o Tribunal de Bragança.

"Podia ter razão para estar revoltado, podia ter razão para estar magoado e dececionado, mas não há razão para matar, tudo tem solução menos a morte e privou os seus filhos da mãe, não há nenhuma razão que o justifique", afirmou o juiz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG