Premium

Condenado por abusar de aluna pode voltar a dar aulas

Condenado por abusar de aluna pode voltar a dar aulas

A pena de três anos foi suspensa pelo tribunal de Braga, mas sem interdição. O arguido foi despedido pelo Ministério, mas recorreu.

O Tribunal de Braga condenou a três anos de prisão, com pena suspensa, um professor de 51 anos pelo crime de abuso sexual de menor dependente, de trato sucessivo, cometido sobre uma sua aluna de 15 anos. Mas não lhe vedou o exercício da profissão. O professor terá ainda de pagar uma indemnização de oito mil euros à menor. Na leitura do acórdão, os juízes censuraram a sua conduta, pois sabia que a rapariga tinha "baixa autoestima", facto que ele próprio reportara à diretora da escola.

Apesar disso, o tribunal não o proibiu de dar aulas, nem no ensino público nem no privado, permitindo-lhe exercer a função, como sucede atualmente num ginásio. O arguido foi despedido pelo Ministério da Educação, mas recorreu para o Tribunal Administrativo, caso ainda não julgado. No final, o advogado do arguido, João Ferreira Araújo, disse aos jornalistas que a pena é "justa e equilibrada", pelo que, a não ser que o professor o queira, não haverá recurso.