Exclusivo

Condenado por falência fraudulenta tem de pagar 45 mil para não ir preso

Condenado por falência fraudulenta tem de pagar 45 mil para não ir preso

Um empresário de Arouca foi condenado pelo Tribunal da Relação do Porto a um ano e dois meses de prisão por crime de insolvência dolosa.

Para impedir que os credores recebessem o que a sociedade lhes devia, vendeu máquinas a uma empresa da sua mulher e logo a seguir alugou-as por nove mil euros mensais. Terá agora de pagar 45 mil euros para ficar em liberdade.

O Tribunal de Arouca tinha condenado o homem, emigrante na Suíça, ao pagamento de 90 mil euros - cerca de 30% dos créditos em dívida - condição de não execução da pena de prisão efetiva. O empresário recorreu para o tribunal superior, pedindo pena de multa e uma redução do seu valor, pois tanto ele como a mulher estão insolventes em termos pessoais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG