Premium

Condenado por violar filha no dia em que ela fez 18 anos

Condenado por violar filha no dia em que ela fez 18 anos

Engenheiro naval convidou-a para jantar, deu-lhe vinho até a embebedar e violou-a. Alegou em julgamento que sexo foi consentido e que incesto entre maiores não é crime.

Um homem de 55 anos foi condenado a oito anos e quatro meses de cadeia por violar a própria filha no dia em que esta fez 18 anos. Levou-a a jantar, embebedou-a e depois teve relações sexuais com ela na sua casa, no Barreiro. A sentença já tinha transitado em julgado, mas a defesa interpôs um recurso extraordinário junto do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) alegando novos meios de prova. A revisão foi negada e a decisão manteve-se. O homem terá de cumprir pena até fevereiro de 2026 e pagar 60 mil euros à filha.

O caso ocorreu em setembro de 2017. O pai, engenheiro naval, convidara a filha, que morava com a mãe, a ir passar o fim de semana consigo e com os dois meios-irmãos para festejar o seu 18.º aniversário. Foram todos jantar fora. Pediu vinho para si e para a filha que agora "já podia beber". Fizeram vários brindes e esvaziaram duas garrafas. A rapariga saiu do restaurante já a cambalear e, quando chegou a casa, o pai ainda abriu uma garrafa de espumante que lhe deu a beber.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG