Investigação

Coronel da GNR detido no âmbito do processo de Tancos fica em liberdade

Coronel da GNR detido no âmbito do processo de Tancos fica em liberdade

Taciano Alfredo Teixeira Correia liderava a investigação criminal da GNR à data do furto e recuperação do armamento dos paióis do Exército. Regressava de missão na República Centro Africana.

O coronel da GNR detido este sábado no aeroporto de Lisboa no âmbito do processo de Tancos ficou em liberdade após ser ouvido, em primeiro interrogatório, no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.

Teixeira Correia está proibido de contactar com os restantes arguidos e de se ausentar do país, apurou o JN junto de fonte judicial.

O oficial da Guarda era, à data do furto do armamento, diretor da estrutura de investigação criminal e é suspeito de ter autorizado participação da Guarda na encenação para a recuperação do arsenal de guerra, através dos militares do Núcleo de Investigação Criminal de Loulé.

Segundo informação recolhida pelo JN, o coronel Taciano Alfredo Teixeira Correia foi detido em pleno Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, quando regressava a casa, de uma viagem da República Centro Africana, para o gozo de um período de férias.

Era neste país que o oficial da GNR estava colocado, desde dezembro do ano passado, como coordenador de uma missão das Nações Unidas.

O coronel Taciano Alfredo Teixeira Correia é o 25.º arguido do processo de Tancos e deverá ser sujeito, ainda neste sábado, a primeiro interrogatório judicial.

Outras Notícias