Exclusivo

Covid-19 faz razia nos tribunais em janeiro com 2500 adiamentos

Covid-19 faz razia nos tribunais em janeiro com 2500 adiamentos

Mais de 2500 diligências foram adiadas nos tribunais e no Ministério Público, em janeiro passado, devido à covid-19. O número é dez vezes superior ao do mês anterior, quando já se sentiam na Justiça os efeitos da variante ómicron, associada a um aumento abrupto da transmissão comunitária do coronavírus. As áreas metropolitanas do Porto e de Lisboa foram as regiões mais afetadas.

De acordo com os dados fornecidos ao JN pelo Ministério da Justiça, foram adiados, no primeiro mês deste ano, 17 019 atos dirigidos por juízes ou procuradores, dos quais 2 536 (14,9%) por causas relacionadas com a covid-19. Destes, 543 referem-se à Comarca do Porto, 370 à de Braga, 265 à de Aveiro, 257 à de Lisboa e 227 à de Lisboa Oeste. Estas incluem, entre outros, 16 dos 17 municípios da Área Metropolitana do Porto e 11 dos 18 da sua homóloga lisboeta, os mesmos onde, diariamente, são marcadas mais diligências.

As comarcas do Porto Este (163), de Setúbal (114), de Leiria (82) e de Coimbra (70) são as seguintes na lista, mas a faixa litoral do país não foi a única a sentir os efeitos da variante ómicron, em expansão desde o final de novembro último. Na Comarca de Vila Real, registaram-se 51 reagendamentos - tantos como na de Faro - e, na Guarda, 46. Nos Açores, o único dos arquipélagos que entrou na lista, houve 66 adiamentos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG