Exclusivo

Crime sem cadáveres. Triplo homicida nas mãos de júri por mais duas mortes

Crime sem cadáveres. Triplo homicida nas mãos de júri por mais duas mortes

Rui Mesquita Amorim, 50 anos de idade e 43 de condenações por crimes violentos e droga, está prestes a conhecer sentença por homicídios de "Trico" e de testemunha. Tribunal de júri reúne-se esta quinta-feira para decidir o seu futuro. Os corpos dos últimos dois homens que é acusado de ter matado nunca apareceram.

Matou os tios e um primo em 1995. Julgado, foi condenado a 20 anos, na altura pena máxima. Já preso, foi suspeito de mais dois homicídios ocorridos na cadeia de onde fugiu para cometer três raptos, um crime de extorsão e múltiplos de tráfico de droga, negócio que ainda dirige a partir da prisão. Atualmente a ser julgado por mais dois homicídios, cometidos, segundo o Ministério Público, durante uma saída precária, em junho de 2018, na próxima segunda-feira um tribunal de júri do Porto deverá decidir se o facto de se ter livrado dos corpos destas últimas vítimas é suficiente para o absolver.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG