PJ

Detido alemão que deixou turista algemada a árvore no Gêres

Detido alemão que deixou turista algemada a árvore no Gêres

Homem de 55 anos vendou, amordaçou e algemou mulher em volta de uma árvore e abandonou-a ao frio. Foi acusado de tentativa de homicídio e detido na Alemanha a pedido da Polícia Judiciária. Vai ser interrogado esta tarde, no Tribunal de Guimarães.

O caso deu-se a 15 de fevereiro de 2019. A vítima, de 28 anos e também alemã, tinha marcado férias em Portugal com um ex-namorado. À última hora, o "ex" disse que não podia vir mas apresentou-lhe um amigo para ir no seu lugar.

Os dois chegaram dia 10 de fevereiro e ficaram alojados num hotel no Gerês. Inicialmente tudo terá corrido bem e os dois até fizeram várias caminhadas. Porém, no dia 15, num desses passeios, sem motivo aparente, o homem "conduziu a vítima até um local ermo daquela Serra, onde a vendou, amordaçou e algemou em volta de um tronco de árvore, abandonando-a, sujeita às baixas temperaturas habituais naquela altura do ano e aos animais selvagens", descreve a PJ.

Ao que o JN apurou, antes de ir embora, o homem disse-lhe que tinha de fazer meditação para curar uma suposta depressão. Apropriou-se dos cartões da vítima, fez vários levantamentos de dinheiro e fugiu.

Após várias horas, a mulher conseguiu destapar a boca e gritar por ajuda. Os gritos foram ouvidos por caminhantes e a GNR foi alertada. Entretanto, a vítima conseguiria libertar-se das algemas, provocando graves ferimentos nos pulsos. Foi encontrada a deambular pelos militares e levada para o hospital. Terá ficado pelo menos dez horas no mato.

A PJ foi no encalço do suspeito mas este já estaria longe. Foi agora detido pelas autoridades alemãs. O detido de 55 anos, sem atividade profissional conhecida e com antecedentes criminais por crimes contra o património, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas. Está indiciado pelos crimes de homicídio, na forma tentada, sequestro, abuso sexual de pessoa incapaz de resistência e burla informática.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG