O Jogo ao Vivo

Crime

Preventiva para grupo que agrediu donos e funcionário de restaurante de Odivelas

Preventiva para grupo que agrediu donos e funcionário de restaurante de Odivelas

Oito homens foram colocados em prisão preventiva após terem sido interrogados pelo juiz. Crime violento ocorreu em novembro, após indivíduos terem sido proibidos de fumar no interior do espaço comercial.

Os oito homens que agrediram violentamente os donos e funcionários de um restaurante situado em Odivelas, no final de novembro do ano passado, foram detidos pela PSP. Os elementos do grupo que reagiu com violência quando foi proibido de fumar dentro do estabelecimento comercial já foram interrogados pelo juiz de instrução criminal e, no final, colocados em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

As imagens de videovigilância do restaurante chocaram, à data, todos os que as viram. Nelas é possível ver que o grupo estava a jantar, pelas 20.20 horas do dia 25 de novembro, e foi alertado por um dos donos do espaço de que era proibido proibido fumar. Após o alerta, o homem, de 52 anos, virou costas, mas rapidamente foi atingido com socos e pontapés. A vítima tentou, então, refugiar-se atrás do balcão e foi atingida com uma garrafa de vidro. Além de escoriações nos braços e nas mãos, sofreu um traumatismo craniano.

O outro proprietário do estabelecimento, seu irmão, também de 52 anos, foi entretanto em seu auxílio, acabando por ser igualmente agredido. Ficou com um hematoma no olho.

Os agressores perseguiram, em seguida, o funcionário do espaço, de 22 anos. O jovem atravessou várias divisões em fuga, mas terminou numa arrecadação sem saída. Deitou-se no chão, protegeu a cabeça e foi também agredido. Era o que se encontrava em pior estado quando o INEM chegou ao local.

Além do funcionário, também o proprietário agredido em primeiro lugar recebeu tratamento hospitalar.

Os agressores fugiram do local antes de a PSP chegar ao restaurante e, por esse motivo, não foram detidos na altura. Contudo, a PSP deu início a uma investigação que permitiu identificar todos os agressores e, agora, concretizar a sua detenção.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG