Vila Nova de Gaia

Detido por exigir à amante presentes comprados a crédito

Detido por exigir à amante presentes comprados a crédito

Mecânico usou arma para ameaçar mulher com quem se relacionou durante mês e meio. Vítima recusou devolver telemóvel e frigorífico

Um mecânico, de 49 anos e residente em Vila Nova de Gaia, iniciou uma relação extraconjugal com a sua esteticista, no último verão. Todavia, quando a mulher, de 33 anos e a passar dificuldades no seu próprio matrimónio, descobriu que o novo namorado continuava casado colocou um ponto final no relacionamento. Uma decisão que o mecânico não aceitou e tentou reverter com perseguições e ameaças. E quando finalmente se convenceu que a amante não o aceitaria de volta, entrou armado no seu local de trabalho para exigir a devolução dos presentes que lhe comprou com recurso a créditos bancários. Acabou detido.

O enredo começou quando o mecânico conheceu a dona do gabinete de estética onde ele e a esposa eram clientes. De uma simples amizade, a relação evoluiu para um namoro, sobretudo porque a mulher estava a atravessar uma má fase do seu casamento e acreditou que o mecânico já se tinha divorciado e abandonado a habitação da família. Ao longo de mês e meio, tudo correu bem, até porque o mecânico foi oferecendo vários presentes à mulher, entre os quais um telemóvel topo de gama e um frigorífico, comprados com recurso a empréstimos bancários de cerca de dois mil euros.

Tudo se desmoronou, porém, quando a estaticista descobriu que o namorado continuava a viver na mesma casa da esposa. Nessa altura, terminou com o relacionamento para regressar para junto do seu ainda marido. O mecânico não gostou da decisão e começou a perseguir a ex-amante, nomeadamente no gabinete de estética onde esta trabalha. Também a ameaçou e, quando percebeu que a vítima se mantinha intransigente, exigiu a devolução dos presentes.

Contudo, a mulher nunca aceitou abdicar do telemóvel e o frigorífico, nem mesmo quando o agressor foi ao seu local de trabalho e, em frente ao seu marido, a voltou a pressionar. Desta vez, com uma arma de fogo, que prometeu disparar se não visse a sua vontade satisfeita.

Assustada, a vítima denunciou as ameaças à GNR e, na quarta-feira, o Núcleo de Investigação Criminal e Apoio a Vítimas Específicas do Porto, efetuou buscas à casa e carros do agressor, encontrando uma pistola e uma arma branca. Deteve ainda o suspeito que, após ser interrogado pelo juiz, ficou proibido de de contactar a vítima e de visitar os locais frequentados por esta, especialmente o gabinete de estética. Ficou, ainda, impedido de deter ou adquirir armas de qualquer natureza.

Outras Notícias