Polícia Judiciária

Tenta matar a mulher com golpe de machado em Arouca

Tenta matar a mulher com golpe de machado em Arouca

Com um machado, um homem deu um golpe na cabeça da mulher, com quem mantinha violentas disputas há meses. Depois do crime, cometido este domingo à tarde na casa da família, em Santa Eulália, Arouca, o suspeito arrancou com o carro, mas despistou-se. Deu o alerta para as autoridades e ali aguardou a chegada da GNR. Foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) do Porto. A vítima está internada e corre sério risco de vida.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o calceteiro de profissão e a mulher, empregada de um condomínio, ambos emigrados em França, já estariam há vários meses em processo de separação. Disputas frequentes, problemas conjugais e episódios de violência doméstica marcavam a vida do casal, que veio recentemente a Portugal para passar a quadra natalícia.

Cerca das 17 horas deste domingo, durante mais uma disputa, o homem agarrou um machado e golpeou a mulher na cabeça. Ao que tudo indica, entrou no carro para ir à GNR, mas, a apenas 1500 metros de casa, despistou-se. Com o veículo inutilizável, terá telefonado para as autoridades a dar conta do crime e garantir que tinha a firme intenção de se entregar. Esperou no local pela chegada de uma patrulha.

Entretanto, um filho do casal, com cerca de 20 anos, e uma vizinha aperceberam-se do crime. Foram acionadas equipas de socorro dos bombeiros de Arouca e do INEM.

"Quando chegámos encontramos a vítima inconsciente, deitada no chão. Com o auxílio da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) e da Viatura de Suporte Imediato de Vida (SIV) transportamos a vítima para o Hospital Santos Silva, em Vila Nova de Gaia", disse ao JN o comandante dos Bombeiros de Arouca José Gonçalves.

A vítima ficou lá internada em estado considerado muito grave. Por estar perante uma tentativa de homicídio foi acionada a PJ do Porto, a quem o homem confessou o crime.

Foram recolhidos os vestígios na habitação, mas também o machado que serviu para a agressão.

PUB

O calceteiro foi levado para a PJ do Porto e vai esta terça-feira ser sujeito ao primeiro interrogatório no Tribunal da Feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG