Crime

Detido suspeito de matar rival a tiro após discussão por tráfico de droga em Setúbal  

Detido suspeito de matar rival a tiro após discussão por tráfico de droga em Setúbal  

A Polícia Judiciária de Setúbal deteve um homem de 23 anos no Seixal por suspeitas de ser o autor do assassinato de um homem com 30 anos durante uma festa ilegal em Setúbal, no dia 21 de fevereiro. Será presente ao Juiz de Instrução Criminal para aplicação de medidas de coação na terça-feira.

O suspeito, com residência no Monte da Caparica, estava identificado pela PJ desde o dia do crime, mas estava fugido desde o dia do crime. Foi identificado e detido durante uma festa ilegal que decorria em Corroios, Seixal.

O motivo do crime prender-se-á por tráfico de droga, apurou o JN. O suspeito e a vítima, conhecida como "Já", não tinham qualquer tipo de relacionamento conhecido. Participavam na mesma festa de aniversário que decorria na madrugada de 21 de fevereiro nas escarpas do Bairro da Bela Vista, quando se envolveram numa discussão. "Já" morreu baleado com dois tiros, um que atingiu o braço e outro no peito.

O crime ocorreu já na manhã desse domingo, mas quando as autoridades chegaram ao local, entre o Bairro Azul e o Porto de Setúbal ,onde vários moradores do bairro possuem hortas, já o suspeito se tinha colocado em fuga.

A vítima tinha cerca de 30 anos, era conhecido por "Já" e deixa uma filha. A vítima nasceu na Ilha de Santiago, mudou-se para Portugal há cerca de três anos e chegou a morar em Coimbra, antes de se mudar para a capital.

Os ajuntamentos neste local eram recorrentes desde o início da pandemia, em março de 2020, e eram já do conhecimento das autoridades. Os difíceis acessos ao local tornam o espaço ideal para ajuntamentos que atraem pessoas de toda a região de Setúbal para consumo de droga e álcool.

Ao redor do local do crime, inúmeras garrafas de cerveja, de bebidas brancas, vinho ou latas de conhecidas marcas de bebidas energéticas estavam espalhadas pelos terrenos em terra batida, sinal das festas recorrentes. Algumas garrafas estavam já enterradas devido às torrentes de lama provocadas pela chuva.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG