Almada

Detidos homicidas de homem que acompanhou amigo para bater na ex-mulher

Detidos homicidas de homem que acompanhou amigo para bater na ex-mulher

A Polícia Judiciária de Setúbal deteve os dois irmãos suspeitos do homicídio de Carlos Semedo, 33 anos, à facada no bairro de Vale de Figueira, em Almada, durante a madrugada da passada quarta-feira, dia 1 de julho.

Os dois suspeitos colocaram-se em fuga após o assassinato e foram agora localizados e detidos pela PJ. Serão presentes esta terça-feira a tribunal para aplicação de medidas de coação pelos crimes de homicídio qualificado e detenção de arma proibida.

O assassinato deu-se na sequência de desentendimentos na via pública entre a vítima, um amigo seu que tinha acompanhado ao bairro com a intenção de agredir a ex companheira e os suspeitos.

O amigo da vítima arrombou a porta da ex-companheira pela meia-noite e meia e agrediu-a violentamente diante dos filhos. Carlos Semedo permaneceu à porta e perante o barulho, um vizinho acercou-se do local e começou a discutir com Carlos.

O amigo da vítima parou de bater na ex-mulher e saiu do espaço, onde se gerou uma discussão com outros familiares do vizinho que se juntaram. Após confrontos entre os quatro envolvidos, Carlos Semedo foi esfaqueado no tórax no largo Terreiro Alfredo Marceneiro, duas ruas abaixo do local da primeira discussão e acabou por falecer. A vítima apoiou-se num poste ainda com a arma do crime cravejada no tórax, mas acabou por cair no chão inanimado. Carlos Semedo, 33 anos, residia no Feijó e trabalhava na Câmara Municipal de Almada.

Vários moradores acorreram às janelas perante os gritos e conseguiram identificar dois jovens que viriam a apunhalar a vítima no peito. A GNR recebeu a chamada pouco antes da uma hora da madrugada e fez chegar ao local um forte contingente de militares do posto da Sobreda da Caparica e do Destacamento de Intervenção.

À chegada dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas, mobilizados para o local cerca das 00.40 horas, a vítima estava no chão, abeirada pelos populares que tinham dado o alerta. No local, esteve também uma equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital São Francisco Xavier, tendo Carlos sido submetido a manobras de reanimação, mas sem sucesso. O óbito foi declarado no local.

O amigo da vítima foi detido horas depois pela Polícia Judiciária de Setúbal por violência doméstica agravada e encontra-se atualmente em prisão preventiva, onde aguarda pela avaliação da sua residência para aplicação de pulseira eletrónica.

Outras Notícias