O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Dez anos de cadeia para falsas enfermeiras que roubavam idosos

Dez anos de cadeia para falsas enfermeiras que roubavam idosos

Chegavam vestidas com batas brancas para "ajudar" as vítimas com a medicação, mas pilhavam as casas e mão hesitavam em usar a violência se houvesse resistência.

Faziam-se passar por enfermeiras para ganhar a confiança de idosos vulneráveis, distraíam-nos e entravam-lhes pelas casas dentro para furtar joias e dinheiro. Se descobertas, não tinham problemas em usar a força para os roubar. Dois membros da rede organizada, uma trabalhadora rural de 38 anos e uma vendedora ambulante de 40, foram condenadas a dez anos de prisão pelo Tribunal de Sintra por uma série de crimes de roubo e furto qualificados, sentença já confirmada pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

O grupo, com mais de uma dúzia de elementos, atacava principalmente nas zonas de Lisboa e Setúbal -Loures, Sintra e Montijo -, mas chegou a fazer incursões em Castelo Branco ou Ponte de Lima. Alugavam carros para não serem detetados e procuravam casas de idosos em locais pacatos. Atuavam em grupos de cinco: um motorista e quatro mulheres.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG