Operação

Dois milhões de euros em meixão apreendidos pela Polícia Marítima

Dois milhões de euros em meixão apreendidos pela Polícia Marítima

Uma operação da Polícia Marítima realizada na quinta-feira resultou na detenção de 10 homens, dos quais quatro estrangeiros, e na apreensão de cerca de 400 quilogramas de meixão, com o valor aproximado de venda no mercado final de dois milhões de euros.

Nesta ação, foi ainda possível proceder ao desmantelamento de duas unidades, uma que se dedicava à confeção de redes e utensílios para a pesca ilegal, e outra de equipamentos e mecanismos para a preparação e transporte do meixão, para introduzi-lo no circuito de tráfico por via aérea.

A Polícia Marítima adianta, em comunicado, que foram também apreendidas avultadas quantias de dinheiro, material utilizado para o transporte de meixão, 10 viaturas e ainda 30 artes de pesca e artefactos para serem utilizados no tráfico desta espécie.

As rusgas foram dirigidas ao tráfico e comércio ilegal de meixão e decorreram em 24 locais do distrito do Porto, de Braga e de Aveiro, tendo estado envolvidos mais de 100 elementos da Polícia Marítima e 40 viaturas. A operação deu cumprimento a mais de 20 mandados de busca e apreensão para residências e armazéns, suspeitos de envolvimento no tráfico ilegal de meixão. As investigações realizadas pela Polícia Marítima decorrem há cerca de um ano, estando todo o material apreendido à guarda do processo.

O meixão é o estado final da larva da enguia europeia, que tem vindo a sofrer um acentuado decréscimo nos últimos anos, constando como protegida na Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies de Fauna e Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção (CITES). A sua captura pode ser qualificada como crime de "danos contra a natureza" e outros crimes conexos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG