Premium

Dirigente do CDS acusado por insultos após guerra interna

Dirigente do CDS acusado por insultos após guerra interna

O dirigente do CDS desatou aos murros e pontapés na casa de colega de partido e da Câmara de Vale de Cambra após autárquicas.

O atual secretário-geral adjunto do CDS-PP e presidente da concelhia de Vale de Cambra está acusado de crimes de ameaça agravada, dano, injúria e difamação por um episódio que remonta às eleições Autárquicas de 2017.

Um dia depois das eleições, Pedro Magalhães, então chefe de gabinete do presidente da Câmara de Vale de Cambra, foi à porta de casa do ex-adjunto do mesmo autarca ameaçá-lo de morte e insultá-lo, desferindo murros e pontapés no portão da casa. O arguido pediu abertura de instrução do processo e, no final do mês, o juiz vai decidir se o caso segue para julgamento.