Exclusivo

Diz no café que matou mãe mas nega o crime à polícia

Diz no café que matou mãe mas nega o crime à polícia

PJ de Braga investiga morte de mulher de 89 anos em Barcelos. Discurso incoerente de filho da vítima confunde toda a gente. Ninguém foi detido.

A Polícia Judiciária (PJ) de Braga está a investigar a morte de Lucinda Ribeiro, de 89 anos, registada no sábado à noite, na freguesia de Carvalhos, em Barcelos. Anteontem à noite, o filho foi ao café dizer que a mãe estava morta e que tinha sido ele a matá-la. Uma versão que desmentiu quando interrogado pela PJ.

"Disse no café e à GNR que fui eu que a matei, mas não fui", afirmou, aos jornalistas, Fernando Almeida, num discurso incoerente. A brigada de homicídios da PJ de Braga também lhe viu o telemóvel, não tendo encontrado nada de suspeito, e analisou o quarto e o cadáver da idosa. Inicialmente, a GNR algemara Fernando Almeida, mas, depois daquelas diligências, a PJ acabou por não o deter.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG