Terras de Bouro

Dois GNR acusados de sequestro por prenderem cidadãos em celas sem razão

Dois GNR acusados de sequestro por prenderem cidadãos em celas sem razão

O Ministério Público (MP) acusou dois militares da GNR de Terras de Bouro de um crime de sequestro, pela alegada "detenção ilegal" de dois cidadãos em celas daquele posto.

A Procuradoria-Geral Distrital do Porto (PGDP) acrescenta, em comunicado publicado online, que um dos arguidos está também acusado de um crime de peculato, "por usar os serviços da GNR para ferrar o próprio cavalo".

Em relação ao crime de sequestro, a acusação refere que, no dia sete de junho de 2013, os arguidos, no âmbito de diligências de investigação relacionadas com um furto, "encarceraram nas celas" dois cidadãos que tinham anuído a ali comparecer para prestar esclarecimentos.

Segundo o MP, os cidadãos foram encarcerados "sem qualquer justificação".

Ainda de acordo com a acusação, os cidadãos estiveram fechados em celas separadas durante, pelo menos, quatro horas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG