Premium

Dono do Auguscar e advogada ilibados em rede de tráfico

Dono do Auguscar e advogada ilibados em rede de tráfico

Indiciados por ajudarem a lavar lucros da droga com venda de carros e uma empresa-fantasma. Ministério Público decidiu não os acusar.

O Ministério Público (MP) ilibou Augusto Fernandes, dono do stand poveiro Augusmoto/car, e Sandra Martins, advogada de vários arguidos no processo da invasão à Academia de Alcochete, do crime de branqueamento de capitais de que ambos eram suspeitos, num megaprocesso de tráfico de droga, em Almada. A rede em causa era liderada por Bruno Lima, 30 anos, e terá movimentado drogas no valor de mais de dois milhões de euros até ser desmantelada em 2019 pela GNR. O processo seguiu recentemente para julgamento com 11 arguidos.

Augusto Fernandes, conhecido por ter emprestado ao cantor Angélico Vieira o BMW em que este morreu, num acidente, em 2011, vendia e alugava viaturas a Bruno Lima, negócios que, segundo a investigação, serviam para lavar lucros do tráfico. Porém, o MP não encontrou provas de que Augusto soubesse da origem do dinheiro e decidiu excluí-lo da acusação. Há meses, o negociante foi condenado em Matosinhos por ter falsificado um contrato da venda do BMW a Angélico, para se livrar de responsabilidades do acidente, pois o carro não tinha seguro e estava em nome do stand. Recorreu.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG