O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Duplicam os ataques informáticos contra Estado e empresas

Duplicam os ataques informáticos contra Estado e empresas

Ataques contra entidades públicas e serviços essenciais cresceram a partir de março de 2020. "Agentes estatais" estrangeiros tiveram atividade "relativamente intensa".

Os ataques informáticos e os indicadores de cibercrime em Portugal "cresceram de forma significativa em 2020, mostrando com frequência uma coincidência temporal entre esse crescimento e os períodos de confinamento social fruto da pandemia de covid-19".

A conclusão consta do mais recente "Relatório Cibersegurança - Riscos e Conflitos 2021", produzido pelo Observatório do Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS), que concretiza esse aumento de com dados claros: houve uma quase duplicação (perto de 90%) de incidentes - "eventos com um efeito adverso real na segurança das redes e dos sistemas de informação" - registados pelo CERT.PT, organismo do CNCS que coordena a resposta às ameaças "no ciberespaço de interesse nacional que afetam sobretudo a Administração Pública, os operadores de serviços essenciais ou os prestadores de serviços digitais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG