GNR

Em flagrante delito. Detido por violência doméstica no "Dia dos namorados"

Em flagrante delito. Detido por violência doméstica no "Dia dos namorados"

Um homem de 29 anos foi detido pela GNR, no dia dos namorados, por ameaçar de morte a namorada, na presença de agentes da GNR.

A detenção do suspeito foi feita por elementos do Posto de Trancoso, do Comando Territorial da Guarda, após uma denúncia de agressões entre um casal, sexta-feira, 14 de fevereiro.

"Os militares foram de imediato ao local, tendo presenciado as ameaças que o suspeito dirigiu à sua companheira, de 24 anos, tendo efetuado a detenção de imediato", revelou a GNR, em comunicado.

"Na sequência das diligências de investigação, os militares apuraram que o suspeito, nos últimos meses, agredia fisicamente, ameaçava de morte e controlava a vítima, verificando-se uma escalada do comportamento violento, devido ao consumo abusivo de álcool", acrescenta a GNR.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial de Trancoso, "tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de proibição de contactos e de aproximação da vítima, bem como dos locais que a mulher costuma frequentar", esclarece o comunicado.

Arrombou a porta e roubou telemóvel à mulher, em Espinho

No mesmo dia dos namorados, o Comando Territorial do Porto deteve, no concelho de Espinho, um homem com 32 anos, que já era investigado há duas semanas, anunciou a GNR em comunicado.

Os militares referem que no último ano o suspeito, consumidor de drogas, exercia violência física e psicológica sobre a mulher, de 45 anos. Na sequência da recente separação, o suspeito ameaçou matar a vítima, procurou-a em casa, arrombou a porta, destruiu vários objetos no interior da residência, e ainda lhe roubou o telemóvel.

Atendendo à escalada de violência, os militares deram cumprimento a um mandado de detenção, e levaram o suspeito perante o Tribunal de Instrução Criminal de Matosinhos, que lhe aplicou as medidas de coação de obrigação de frequência de um programa de tratamento para a toxicodependência e de afastamento e proibição de contactos com a vítima por qualquer forma ou meio.

O homem ficou controlado por pulseira eletrónica, não se podendo aproximar da vítima num raio de 500 metros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG