Exclusivo

Empresas criaram "teia" para desviar subsídios europeus

Empresas criaram "teia" para desviar subsídios europeus

Dezasseis empresas da área de consultadoria e da informática são suspeitas de terem montado um esquema com faturas falsas para desviar fundos europeus destinados, no âmbito do Portugal 2020, à internacionalização das pequenas e médias empresas (PME).

Em causa estão subsídios superiores a três milhões de euros, estando ainda por esclarecer quanto deste montante foi, entre 2015 e 2020, utilizado indevidamente, apurou o JN.

O caso está a ser investigado pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária (PJ), que, na terça-feira, lançou uma megaoperação de buscas de Norte a Sul do país, incluindo num escritório de advogados em Lisboa. Para já, ninguém foi detido, mas 21 pessoas, entre os quais os gestores das empresas, e 16 entidades coletivas foram constituídas arguidas, por suspeita de crimes de fraude na obtenção de subsídio e de fraude fiscal qualificada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG