Exclusivo

Encomendas postais usadas para esconder tabaco, droga e armas

Encomendas postais usadas para esconder tabaco, droga e armas

Organizações criminosas usam transportadoras internacionais para fugir às autoridades. GNR apreendeu 15 milhões de cigarros e 13,5 toneladas de folha de tabaco. Fraude fiscal ultrapassaria cinco milhões.

Entre 2020 e 2021, a GNR apreendeu mais de 15 milhões de cigarros e quase 13,5 toneladas de folha de tabaco traficados através de encomendas postais. Este método criminoso, que cresceu com a pandemia, retirou dos cofres do Estado 5,2 milhões de euros em impostos e é, cada vez mais, um alvo da Unidade de Ação de Fiscal (UAF) da Guarda. Mas o método também é usado para fazer circular drogas ou armas de forma clandestina, e vários casos têm sido detetados, ao ponto de justificarem até um alerta das Nações Unidas para o fenómeno.

Apesar dos meios insuficientes, a valência da GNR que tem por missão fazer frente ao contrabando nas várias formas que as redes criminosas vão adotando para fugir às polícias intensificou a fiscalização a plataformas logísticas das transportadoras internacionais e mercados abastecedores. O seu principal foco tem sido o tabaco, pois é certo que, por ali, transitam, todos os dias, caixas de papelão cheias de cigarros e folha de tabaco oriundas, sobretudo, de Espanha, e destinadas a pequenos consumidores ou a criminosos que se dedicam a comercializar estes bens para revendedores sem liquidar a fatura fiscal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG