Premium

Erro administrativo tira quatro milhões aos salários da PJ

Erro administrativo tira quatro milhões aos salários da PJ

Sindicato prepara ação em tribunal. Falha dura há dez anos e já foi condenada pelo Centro de Arbitragem.

Um erro no processamento dos salários de cerca de dois mil elementos da Polícia Judiciária (PJ), de apenas 12 euros mensais, mas que dura há pelo menos oito anos, levou os funcionários de investigação criminal e de outras carreiras a reclamar ao Ministério da Justiça um total de cerca de quatro milhões de euros. O Sindicato dos Funcionários de Investigação Criminal (ASFIC) da PJ está a preparar uma ação em tribunal. Há vários meses que a falta de reposição da totalidade do subsídio está a gerar contestação.

Na origem do erro administrativo está a não reposição, na íntegra, do subsídio de risco, depois de o Governo de José Sócrates ter congelado as progressões nas carreiras e todos os suplementos remuneratórios, entre 2006 e início de 2008.