Disputa

Euromilionária exige 13 milhões de euros ao ex-marido

Euromilionária exige 13 milhões de euros ao ex-marido

Amélia, euromilionária, exige ao ex-marido devolução de 13 milhões. Filhos garantem que mãe é que foi a sortuda.

Manuel e Renato, filhos da euromilionária do Marco de Canaveses, disseram, quinta-feira, no julgamento que decorre na Póvoa de Varzim que a mãe "não andava bem da cabeça". Só isso justifica que Amélia tenha dado a Abílio Ribeiro 16 milhões de euros, aquando do divórcio.

Amélia de Jesus reclama agora, em tribunal, a invalidade das doações antes do divórcio e pede a devolução de 13 milhões, casa e o recheio, no total de 16 milhões. Diz que foi "ameaçada" e "agredida" pelo ex-marido, que a "obrigou" a entregar parte do prémio. A defesa do ex-marido e trabalhador da construção civil vê pouca credibilidade nos dois filhos, a quem Amélia pagou casas, carros e deu 1,5 milhões de euros.

Um dos filhos de Amélia contou que estava com Abílio quando este ligou à Santa Casa a reclamar o prémio: "Ele disse: "O prémio é da minha mulher. Não é meu", mas a senhora disse que quem reclama o prémio é que tem de o levantar".

A mãe "ficou toda chateada" e, na segunda-feira seguinte, estiveram ambos "três horas" na Santa Casa. "Ela não dava o talão", frisou. A solução, "para não ficar um mês à espera", era fazer o pagamento no nome de Abílio, que o depositaria, primeiro numa conta conjunta do casal e, logo a seguir, o transferiria para a conta pessoal de Amélia. A mulher concordou. Casou-se no dia seguinte "para evitar pagar mais impostos". Divorciou-se em novembro de 2014. Deu 16 milhões a Abílio, incluindo a casa da Póvoa de Varzim. Agora quer que as doações feitas antes do divórcio sejam invalidadas.

Mas Abílio Ribeiro tem outra versão: foi ele quem registou o boletim e, por isso, no divórcio, dividiram o património.

Versão diferente em entrevista em 2013

No início da sessão de ontem do julgamento da ação cível que decorre no Tribunal da Póvoa de Varzim, Amélia de Jesus foi confrontada com uma entrevista dada a Júlia Pinheiro em outubro de 2013: "Estamos ricos mulher!". Foi assim, por Abílio, que Amélia disse ter sabido que o talão havia sido premiado. No tribunal, disse que foi sozinha ver e lhe contou depois. Confrontada, respondeu: "Fiquei confusa! Se disse isso, enganei-me!"

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG