Crime económico

Ex-autarca tem riqueza de meio milhão por explicar

Ex-autarca tem riqueza de meio milhão por explicar

Antigo presidente da Câmara de Trancoso acusado de esquema que beneficiou empreiteiros em obras públicas municipais. Ministério Público arresta cinco casas na Guarda e no Algarve.

O ex-presidente da Câmara de Trancoso, Júlio Sarmento, tem uma riqueza de cerca de meio milhão de euros não explicável pelos seus rendimentos lícitos. Este "património incongruente" do político ligado ao PSD e da sua mulher refere-se ao período entre 2011 e 2016 e foi apurado num inquérito em que Sarmento, dois ex-vereadores, um presidente de junta e quatro empreiteiros foram agora acusados de crimes de prevaricação de titular de cargo político, participação económica em negócio e falsificação.

A análise das contas bancárias foi efetuada pelo Gabinete de Recuperação de Ativos da Polícia Judiciária e, na sequência da descoberta destes proveitos, o Departamento de Investigação e Ação Penal de Coimbra requereu ao juiz o arresto de bens até ao valor de 498 mil euros, incluindo cinco casas adquiridas entre 2011 e 2016: três em Trancoso, uma na Guarda e outra em Loulé (Algarve).

Ler mais na edição impressa ou epaper

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG