Premium

Ex-autarcas arguidos por favores a empreiteiros na construção de escolas

Ex-autarcas arguidos por favores a empreiteiros na construção de escolas

Em causa estão mais de oito milhões de euros de ajudas comunitárias.

O antigo presidente da Câmara de Paredes, Celso Ferreira, e o ex-vereador da Educação, Pedro Mendes, foram constituídos arguidos no âmbito do processo relacionado com a construção de 15 centros escolares, no qual estão a ser investigados os crimes de abuso de poderes, prevaricação e corrupção.

A Autarquia também foi alvo de buscas, há cerca de 15 dias, mas ao JN os antigos autarcas do PSD, que abandonaram as funções políticas em 2017, reafirmam que estão inocentes. E garantem que só estão indiciados pelo crime de prevaricação. "Estou muito satisfeito com o andamento da investigação e vou pedir a aceleração de processo, para que seja esclarecida a verdade o mais rapidamente possível", afirma Celso Ferreira. Pedro Mendes confirma, igualmente, que é arguido e assegura que está "tranquilo". "Como se verá, não haverá responsabilidades da minha parte, a não ser aquela que é conhecida na elaboração de um projeto, a Carta Educativa, que engrandeceu o concelho de Paredes", refere.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG