Tribunal de Setúbal

Ex-dux e Lusófona absolvidos de indemnização no caso Meco 

Ex-dux e Lusófona absolvidos de indemnização no caso Meco 

O ex-dux da Universidade Lusófona, João Gouveia, foi absolvido pelo Tribunal de Setúbal do processo de indemnização cível movido pelos pais dos estudantes que morreram em dezembro de 2013 na Praia do Meco, em Sesimbra.

João Gouveia foi o único sobrevivente da tragédia onde morreram seis jovens estudantes, Catarina, Carina, Joana, Andreia, Pedro e Tiago. Os pais das vítimas pediam indemnização de 1.3 milhões de euros. A Universidade foi também absolvida.

A decisão do Tribunal foi conhecida esta manhã de quinta-feira.

No Tribunal, durante o julgamento, João Gouveia clamou inocência pela morte dos seis jovens estudantes da Lusófona. Defendeu que a ideia de ir para a praia não foi dele, mas de Catarina e Tiago e que nessa noite tinham ingerido bebidas alcoólicas, por iniciativa de cada um e não pelo seu comando.

As famílias dos jovens, que responsabilizam João Gouveia e a Lusófona pela tragédia de 15 de dezembro de 2013, não foram surpreendidas pela decisão, mas prometem recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça.

"Eu já estava à espera. Aliás aqui a nível de Portugal outra coisa não podia esperar. Sempre foram protegidos [o ex-`dux ´João Gouveia e a Universidade Lusófona]. Para mim, este julgamento deu para demonstrar, a quem quis ouvir, que há ali contradições e que nunca houve interesse em esclarecer", disse à agência Lusa Fernanda Cristóvão, mãe de Ana Catarina Soares, uma das jovens alunas da Universidade Lusófona que morreu na praia do Meco em 15 de dezembro de 2013.

"Se não foi possível reunir provas não foi por nossa culpa. O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem fez chegar que houve incompetência da parte da justiça, dos órgãos da justiça portuguesa. Eles é que têm que se entender, têm que ir ver, dentro da própria justiça, quem é que procedeu mal. Não fomos nós, como devem imaginar. Nós perdemos o bem maior que tínhamos. Agora penso que nos resta recorrer para o Supremo", acrescentou Fernanda Cristóvão.

PUB

No processo cível estavam em causa seis petições - uma por cada um dos seis jovens que morreram na praia do Meco - contra o ex-'dux' João Miguel Gouveia e a Lusófona, em que as famílias das vítimas reclamavam uma indemnização de cerca de 225 mil euros por cada uma das petições.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG