Exclusivo

Ex-presidente de IPSS de Braga recebeu seis mil euros por utente morta

Ex-presidente de IPSS de Braga recebeu seis mil euros por utente morta

O ex-presidente da Associação Cultural e Recreativa de Cabreiros, em Braga, foi condenado a uma pena de dois anos e dez meses de prisão, cuja execução foi suspensa na condição de serem devolvidos à Segurança Social 155 mil euros pagos indevidamente. Num dos casos a instituição recebeu seis mil euros de apoios por uma utente que já tinha falecido há quase dois anos.

António da Rocha Araújo vai recorrer da decisão para o Tribunal da Relação de Guimarães, tal como a associação, que foi condenada a pagar uma multa de 10.200 euros de multa. A diretora técnica da instituição foi absolvida, já que se provou que nada teve a ver com as listagens enviadas mensalmente à Segurança Social.

O Tribunal de Braga constatou que durante seis anos aquela instituição particular de solidariedade social (IPSS) recebeu 155 mil euros a mais por cuidados a idosos que foram declarados e não prestados. Além do caso da utente falecida há quase dois anos, outra idosa tinha morrido pouco tempo antes da inspeção da Segurança Social que detetou as irregularidades, em 2019. O esquema já durava desde janeiro de 2013.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG