Tribunal

Ex-presidente do Porto de Aveiro absolvido de falsificação de documentos

Ex-presidente do Porto de Aveiro absolvido de falsificação de documentos

O ex-presidente da Administração do Porto de Aveiro (APA), Olinto Ravara, foi absolvido, esta quarta-feira, pelo Tribunal de Aveiro, do crime de falsificação de documentos.

Em causa estava uma fotocópia de um cartão de residente emitido pela Câmara de Aveiro, que serve para os moradores estacionarem as suas viaturas na via pública mediante o pagamento de uma anuidade.

Os factos remontam a 2017. Um fiscal camarário detetou dois veículos - o particular de Olinto Ravara e o da APA - com o mesmo cartão de residente, um original e outro fotocopiado. Apesar de ao documento estarem associadas as matrículas dos dois veículos, não podiam usufruir ambas, em simultâneo, do mesmo.

No julgamento, Olinto Ravara, que foi também, durante vários anos, deputado na Assembleia Municipal de Aveiro, garantiu que não teve intenção de lesar a autarquia e que tirou a fotocópia por ser mais prático, "para não andar a passar o dístico de um veículo para o outro". E explicou que o facto de estarem os dois veículos estacionados em simultâneo se tratou de uma situação pontual.

"Acho isto estranho e ofensivo. Tenho uma vida de trabalho honesta, nunca fiz uma falsificação", afirmou, na altura, segundo a agência Lusa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG