Porto

Ex-militar do Exército acusado de burla qualificada

Ex-militar do Exército acusado de burla qualificada

Um antigo comandante do Exército no Porto terá feito várias compras particulares e mandou faturar a despesa, superior a 7 mil euros, às Forças Armadas, mesmo após já ter abandonado a corporação.

Uma das competências do arguido enquanto comandante de uma secção de reabastecimento do Regimento de Transmissões do Exército Português, no Porto, era efetuar compras em nome da corporação, observando as normas internamento estabelecidas.

Segundo o Ministério Público, entre maio e novembro de 2016, e já depois de abandonar o exército, entre novembro de 2016 e 2018, o arguido, por si ou através de subordinados, efetuou várias compras para seu próprio proveito como se fossem para o Exército Português.

O ex-militar ter-se-á aproveitado dos conhecimentos que possuía sobre rotinas de aquisição e a relação de confiança que estabelecera numa loja para realizar várias compras que não pagou, dando instruções para que fossem elaboradas notas de crédito a enviar ao Regimento de Transmissões.

O valor global da despesa efetuada abusivamente é de 7602,87 euros.

No passado dia 24 de setembro, o Ministério Público no DIAP Regional do Porto deduziu acusação contra um arguido imputando-lhe a prática de um crime de peculato, um crime de burla qualificada e um crime de falsificação de documento.

Outras Notícias