Exclusivo

Faca artesanal usada em agressões entre reclusas de Tires

Faca artesanal usada em agressões entre reclusas de Tires

Duas mulheres detidas da cadeia de Tires, em Cascais, envolveram-se num confronto, no último domingo, que só terminou com a intervenção das guardas prisionais e de outras reclusas. Na origem dos desacatos estão negócios de tráfico de droga mal resolvidos, que levaram a que uma das reclusas tivesse feito uma faca artesanal, com recurso a um cabo de vassoura metálico, para se proteger do ataque que veio a sofrer.

Tudo aconteceu à hora de almoço, quando uma das detidas abandonou o refeitório da cadeia de Tires e dirigiu-se à escadaria que dá acesso ao segundo piso daquele estabelecimento prisional. Já nas escadas, foi agarrada pelo cabelo e agredida a murro e pontapé por outra reclusa. Resistiu e as duas mulheres caíram, ao mesmo tempo que cada uma delas tentava atingir a oponente.

A detida que foi atacada em primeiro lugar também usou uma faca artesanal para golpear a adversária em várias partes do corpo. A arma, feita a partir de uma vassoura metálica, afiada numa das pontas e com um cabo de madeira na outra extremidade, estaria dissimulada na roupa da detida que, por temer um ataque como o que sucedeu, não abandonava a cela sem ela.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG