Exclusivo

Falsificaram faturas para sacar subsídios europeus de seis milhões

Falsificaram faturas para sacar subsídios europeus de seis milhões

Antigo casal do distrito do Porto terá liderado associação criminosa para obter subsídios de apoio à indústria do mobiliário.

Três empresários, um administrador e uma contabilista, residentes em Valongo, Santo Tirso e Matosinhos, acabam de ser acusados pelo Ministério Público (MP) de tentar sacar cerca de seis milhões de euros de fundos europeus, através de uma empresa de mobiliário de Paredes e da apresentação de faturas falsas ao programa Compete 2020. Os arguidos, indiciados de associação criminosa, desvio de subvenção, burla e falsificação de documentos, negam os crimes.

Segundo a acusação, anunciada ontem pela Procuradoria-Geral Distrital do Porto, o grupo era liderado por um homem e uma mulher que tinham sido casados e, já divorciados, eram donos de outras empresas de móveis e terão usado duas sociedades para tentarem burlar o Compete 2020: a Zénite Despertar, de Paredes; e a Industrial Machinery, de Mafra.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG